Elza Soares se emociona ao ver musical com sua vida

Elza Soares assiste ao musical “Elza” na primeira fila do Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros: emoção nas cenas sobre Garrinha e as mortes de seu pai e de seu filho – Foto: Marcos Ribas – Brazil News – Blog do Arcanjo – UOL

Ao contrário de Elis Regina, Tim Maia e Cazuza, que não estavam mais por aqui quando foram montados os musicais sobre suas trajetórias, a cantora Elza Soares pode presenciar o espetáculo com sua vida e obra no palco.

Ela viu, emocionada, sentada na primeira fila do Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros, o musical “Elza”, na última sexta (19), em sessão acompanhada pelo Blog do Arcanjo no UOL. Ao fim do espetáculo, pegou o microfone e elogiou o trabalho.

“Eu choro quando fala do Juninho, quando fala do Garrincha, quando fala do meu pai. O espetáculo é muito lindo. Eu amo vocês demais, vocês cantam muito”, disse, enaltecendo o elenco composto por sete talentosas cantoras-atrizes.

Larissa Luz, Khrystal, Késia Estácio, Laís Lacôrte, Janamô, Júlia Tizumba e Verônica Bonfim se unem para recriar com competência Elza Soares em diferentes momentos de sua vida no texto poético de Vinicius Calderoni dirigido com dinamismo por Duda Maia.

Leia a crítica: Visceral, musical “Elza” glorifica cantora e ilumina sete estrelas

Cena do musical “Elza”, em cartaz no Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros – Foto: Marcos Ribas – Brazil News – Blog do Arcanjo – UOL

Um dos momentos mais aplaudidos no espetáculo foi quando a personagem Elza diz, na boca da atriz Larissa Luz: “Não é preciso portar armas, é preciso portar a voz”.

Já a cena de apoteose da montagem é o número “A Carne”, quando uma empoderada Elza Soares brada: “A carne mais barata do mercado FOI a carne negra”. A cena foi aplaudida pela plateia de pé em cena aberta.

Elza Soares fala ao público após assistir ao musical “Elza” e defende que as mulheres assumam o poder – Foto: Marcos Ribas – Brazil News – Blog do Arcanjo – UOL

Durante sua emocionante fala ao fim do espetáculo, Elza ainda defendeu que as mulheres assumam o poder diante do Brasil em crise.

“O país está muito conturbado, e eu acho que é a mulher quem vai dar jeito nisso. Eu acho que se o mundo fosse governado pelas mulheres seria bem melhor. Nós amamentamos, criamos o filho da gente com muita paciência. O pai não tem essa paciência toda, ele diz: ‘vai procurar sua mãe’. Então, o mundo é nosso. É das mulheres, porque nós precisamos embalar os homens, eles estão muito fraquinhos, tadinhos. Eles crescem crianças eternamente”, disse.

Leia a crítica: Visceral, musical “Elza” glorifica cantora e ilumina sete estrelas

Elza Soares posa com as atrizes do musical “Elza”: Laís Lacorte, Larissa Luz, Janamô, Krhystal, Júlia Tizumba, Késia Estácio e Verônica Bonfim  – Foto: Lenise Pinheiro – Folhapress

A cantora ainda fez questão de homenagear o músico, compositor e diretor artístico de seu disco “Do Cóccix Até o Pescoço”, de 2002, um clássico de sua carreira.

“Eu só estou em São Paulo por causa de uma figura: José Miguel Wisnik”, concluiu Elza Soares, a “cantora do milênio”.

Leia a crítica: Visceral, musical “Elza” glorifica cantora e ilumina sete estrelas

Equipe do musical “Elza” agradece os fortes aplausos de pé na estreia em SP – Foto: Marcos Ribas – Brazil News – Blog do Arcanjo – UOL

Siga Miguel Arcanjo Prado no Instagram

Please follow and like us:
Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada Maitê Proença estreia O Pior de Mim em SP