De aspira em Tropa de Elite a DJ em musical: André Ramiro encara o desafio

André Ramiro é Dom Pepe no musical O Frenético Dancin’ Days, que marca sua estreia no gênero – Foto: Leo Aversa – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Ele ficou conhecido de todo o Brasil por interpretar o policial Mathias na saga de filmes “Tropa de Elite”, de José Padilha, recordista de público na história do cinema nacional. Agora, aos 37 anos, o ator carioca André Ramiro vive um novo desafio na carreira.

Do famoso “aspira” nas telonas ele passa a ser nos palcos um dos mais importantes DJs que o Brasil teve. Ele atua pela primeira vez em um musical em “O Frenético Dancin’ Days”, que conta a história da icônica boate carioca da década de 1970 que inspirou até novela na Globo.

Na montagem dirigida por Debora Colker, que também estreia no comando de um espetáculo do gênero, Ramiro dá vida a Dom Pepe, o famoso DJ que fazia ferver a pista sem preconceitos da casa noturna na Gávea, zona sul do Rio, criada por Nelson Motta, que assina o texto do espetáculo ao lado de Patrícia Andrade.

O Frenético Dancin’ Days pode ser vista até 21 de outubro, sexta, 21h, sábado, 17h e 21h, e domingo, 18h, no Teatro Bradesco Rio, dentro do shopping Village Mall, na Barra da Tijuca, com ingressos entre R$ 37,50 e R$ 160. A montagem está prevista para viajar depois para São Paulo.

Nesta exclusiva Entrevista de Quinta, André Ramiro fala ao Blog do Arcanjo no UOL sobre o desafio nos palcos, conta que ainda é reconhecido nas ruas por “Tropa de Elite” e ainda revela quais são seus próximos passos no cinema e na TV, incluindo aí um trabalho na Globo.

Leia com toda a calma do mundo.

Leia também: Musical revive célebre boate carioca dos anos 1970

Miguel Arcanjo Prado – Como é participar de um musical? O que é mais difícil pra você neste processo?
André Ramiro – Um presente, uma nova fase em minha carreira, uma reinvenção em minha profissão. O maior desafio foi me superar com a dança, com minhas limitações nesse lugar. Os desafios são e sempre serão bem vindos. Eles nos fazem melhor.

Nelson Motta (à dir.) ao lado de Dom Pepe, DJ da Frenetic Dancin’ Days que fazia a pista ferver e que agora é interpretado por André Ramiro – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado – Qual é seu personagem? Como você o construiu?
André Ramiro – Interpreto Dom Pepe, DJ e um dos fundadores do Dancin’ Days, amigo de infância de Nelson Motta. Como não tínhamos muitas referências ou imagens do Dom Pepe, o processo de construção veio através de pesquisas que fiz sobre a Cultura Black, Disco Music na década de 1970, arquivos e imagens do Soul Train, do Funk de James Brown, Gerson King Combo, Tony Tornado, Ligeirinho e da Cultura Black no Brasil da época. Fui me jogando e experimentando os movimentos e passos de dança na montagem do espetáculo, nos ensaios. Depois do entendimento e consciência corporal, entendi qual seria a voz e a atitude Black necessária para o Dom Pepe. Ele foi um dos representantes do empoderamento negro do Black Power. Uma ser humano solar dotado de muita irreverência e alegria. Uma honra!

André Ramiro em seu papel mais marcante no cinema: o policial Mathias, da saga “Tropa de Elite”, de José Padilha – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado – Você ainda é reconhecido por “Tropa de Elite” nas ruas? Gosta desse contato dos fãs? 
André Ramiro – Sim, ainda sou reconhecido por “Tropa de Elite” e sempre recebo muito carinho a admiração das pessoas. Foi um filme que, além de marcar uma época, abordou temas importantíssimos pra nossa sociedade. Quanto ao contato das pessoas, não tenho do que reclamar e sim ser grato por ter participado de algo especial, pelo afeto e respeito que recebo.

André Ramiro com as colegas de elenco do musical O Frenético Dancin’ Days – Foto: Leo Aversa – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado – Qual a importância de participar de um musical como esse na sua carreira neste momento?
André Ramiro – O teatro, além de ser a casa do ator, é uma arte de muita humildade e autoconhecimento, há tempos vinha buscando essa oportunidade. Além do privilégio de trabalhar com Deborah Colker, Nelson Motta e toda equipe, estamos interpretando a história de uma época em uma das décadas mais incríveis que existiram e mesmo nos tempos atuais é referência. Vivendo pessoas que em meio à ditadura militar tiveram a coragem de realizar seus sonhos em um espaço democrático, onde o mais importante era a liberdade de ser quem se é, onde não existiam diferenças sociais, étnicas e políticas. É isso.

André Ramiro com o elenco do musical O Frenético Dancin’ Days: em cartaz no Teatro Bradesco do Rio até 21 de outubro – Foto: Leo Aversa – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado – Você tem algum projeto futuro para cinema e televisão?
André Ramiro – No momento, estou produzindo meu novo disco pra 2019. Acredito que este ano ainda estreia a série “Ilha de Ferro” que gravei na Rede Globo, de Afonso Poyart. Vamos começar a gravar a segunda temporada da série “Rio Heroes”, da Fox Premium. Há pouco tempo, participei do filme “Intervenção”, de Caio Cobra e Rodrigo Pimentel, acabei de filmar outra participação no filme “Um Dia Qualquer”, de Pedro Von Krüger. Além de outros projetos pra teatro, cinema e música que infelizmente não posso dizer agora.

Siga Miguel Arcanjo Prado no Instagram

Você pode gostar...