O Quatrilho vira ópera após representar Brasil no Oscar

Gloria Pires e Patrícia Pillar no filme “O Quatrilho”, que concorreu ao Oscar em 1996: história vira ópera no Rio Grande do Sul – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo/UOL

“O Quatrilho”, filme de Fábio Barreto inspirado no livro de José Clemente Pozenato, representou o Brasil na corrida pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1996.

Apesar de as estrelas do longa Gloria Pires e Patrícia Pillar terem brilhado na festa do cinema em Los Angeles, o Brasil acabou não levando a estatueta.

O filme ainda contou com os atores Alexandre Paternost e Bruno Campos como pares românticos das duas atrizes.

Agora, a história que ganhou o mundo pela sétima arte será transformada em ópera no Rio Grande do Sul.

Turnê gaúcha

A estreia da versão operística para “O Quatrilho” está marcada para 28 de julho, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre.

O espetáculo em dois atos conta com composições originais assinadas por Vagner Cunha e libreto de José Clemente Pozenato, que adaptou seu livro para os palcos.

A história, baseada no livro homônimo de 1985, conta a aproximação de dois casais descendentes de imigrantes italianos no começo do século 20.

Eles vivem no interior do Rio Grande do Sul e se envolvem em uma complicada trama amorosa.

Após sessões em Porto Alegre nos dias 28 e 29 de julho, a ópera segue em turnê no mês de agosto, passando pelas cidades gaúchas de Recanto Maestro, Santa Cruz do Sul, Bagé, Pelotas, Passo Fundo, Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Novo Hamburgo.

O elenco de “O Quatrilho”, sob direção de Luís Artur Nunes, conta com Carla Maffioletti, Daniel Germano, Flávio Leite e Maíra Lautert no posto do quarteto protagonista.

O maestro Antonio Borges-Cunha assina a regência da orquestra com 12 integrantes e cantores convidados, como Luciane Bottona, Ricardo Barpp e Pedro Spohr.

Por Miguel Arcanjo Prado

Siga Miguel Arcanjo no Instagram

Você pode gostar...