Peça Moçambique mostra uma África inventada por quem partiu

Cena da peça “Moçambique”: última sessão em SP – Foto: Leonardo Lima/Clix

Por Miguel Arcanjo Prado

Após conquistar o público do 26º Festival de Curitiba no Teatro Guairinha, a peça “Moçambique”, eleita o melhor espetáculo de 2016 pela Sociedade Portuguesa de Autores, é apresentada em São Paulo neste fim de semana.

São apenas duas sessões, no Sesc Vila Mariana (r. Pelotas, 141, metrô Ana Rosa). A primeira foi neste sábado (8) e última sessão é neste domingo (9), 18h, com entrada a R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia.

Escrito e dirigido por Jorge Andrade, ator branco moçambicano que migrou para Portugal aos quatro anos de idade, o espetáculo da Companhia Mala Voadora, de Portugal, apresenta uma biografia inventada.

Na peça, Jorge propõe um país fantasiado por quem partiu, colocando sua história sob a perspectiva de que ele tivesse permanecido no país africano ex-colônia de Portugal, mergulhando em suas recordações infantis.

No elenco multiétnico, mas de forte presença negra, estão Isabél Zuaa, Jani Zhao, Jorge Neto, Matamba Joaquim, Tânia Alves, Welket Bungué e o próprio Jorge Andrade.

Veja mais imagens da peça.

“Moçambique” foi eleito melhor espetáculo em Portugal: Jorge Andrade é o segundo da direita para a esquerda (aplaudindo) – Foto: Leonardo Lima/Clix

“Moçambique” faz última sessão neste domingo (9) – Foto: Leonardo Lima/Clix

A perspectiva da peça é a de um país inventado por quem partiu – Foto: Leonardo Lima/Clix

Jorge Andrade investiu em um elenco multiétnico, mas de forte presença negra – Foto: Leonardo Lima/Clix

“Moçambique” mostra uma África inventada pelo autor – Foto: Leonardo Lima/Clix

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

 

Você pode gostar...