Mostra Tiradentes SP homenageia Helena Ignez, que enfrenta o câncer

Helena Ignez, entre Raquel Hallak, da Mostra Tiradentes, e Gilson Packer, do Cinesesc: luta contra o câncer – Foto: Leo Lara/Universo Produção

Por Miguel Arcanjo Prado

Depois de movimentar Tiradentes em janeiro deste ano com o melhor do cinema brasileiro em sua 20ª edição, a Mostra Tiradentes | SP faz sua quinta edição na capital paulista.

As exibições começaram na última quinta (23) e vão até esta quarta (29), no CineSesc (Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César). Veja a programação.

Na programação, um recorte da edição mineira, com a exibição de 36 filmes — 21 longas e 15 curtas, grande parte deles inéditos na cidade.

Nesta edição, o evento homenageia a diretora, produtora e atriz Helena Ignez, com a realização da Mostra Retrospectiva, apresentando filmes marcantes, ousados e inventivos da carreira da eterna musa do Cinema Novo.

Helena Ignez revela enfrentar o câncer

Um dia após receber a homenagem no Cinesesc, Helena Ignez, de 74 anos, revelou em uma rede social que enfrenta um câncer no intestino e que passará por cirurgia nesta terça (28):

“Terça-feira, dia 28, faço a cirurgia de bons prognósticos. Nesta semana e meia que soube através de um exame de um câncer no intestino, meditei bastante, mesmo dentro de uma vida animada pelo trabalho, como surpreendentemente é a minha na velhice.

Continuei a me exercitar diariamente com meus exercícios de Tai-Chi-Chuan, ensaio teatro com intensidade e vivo normalmente o dia-a-dia.

Penso sobre a vida e a morte. Sinto muitas vezes uma alegria extraordinária.

Acredito que por ela, a alegria, uma outra palavra para energia, possa me sentir completamente ligada ao ar, ao céu, a tudo na natureza, as flores em sua finitude e eternidade (mais ou menos o que chamo de Deus…).

E também penso que o câncer está sendo gentil comigo, tem se manifestado para o bem… e graças a Deus terei um bom cirurgião.”

Helena Ignez também foi homenageada na 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em janeiro último.

A atriz e realizadora tem uma trajetória que se confunde com a própria história do cinema brasileiro, que começou como atriz, no fim da década de 1950. A partir de 2007, ela iniciou sua carreira como diretora e desde então vem apresentando filmes ousados e inventivos.

Dentre os filmes exibidos, estão o clássico “Copacabana Mon Amour” (1970), de Rogério Sganzerla; “A Mulher de Todos” (1969), de Rogério Sganzerla; “Canção de Baal” (2008), de Helena Ignez; “Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha” (2010), de Ícaro C. Martins e Helena Ignez; e “Ralé” (2015), seu mais recente trabalho como diretora. Seu próximo projeto é o filme “A Moça do Calendário”, já em fase de finalização.

Veja mais imagens da Mostra Tiradentes | SP:

O cineasta Pedro Giongo, de “A Canção do Asfalto” – Foto: Leo Lara/Universo Produção

Quintino Vargas, Raquel Hallak, Gilson Packer (gerente do Cinesesc) e Fernanda Hallak, da Mostra Tiradentes – Foto: Leo Lara/Universo Produção

O ator David Maurity apresenta os filmes ao público – Foto: Leo Lara/Universo Produção

Jean Wyllys passou pelo Cinesesc e participou de bate-papo sobre o filme “Entre os Homens de Bem”, de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros – Foto: Leo Lara/Universo Produção

O cineasta Ernesto de Carvalho, de “Nunca É Noite no Mapa” – Foto: Leo Lara/Universo Produção

A cineasta Helena Ignez – Foto: Leo Lara/Universo Produção

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Você pode gostar...