Centenas de artistas protestam contra congelamento de verba da Cultura por Doria

Centenas de artistas lotam o Galpão do Folias, em São Paulo, contra congelamento da verba para a Cultura - Foto: Carolina Gracindo

Centenas de artistas lotam o Galpão do Folias, em São Paulo, contra congelamento da verba para a Cultura – Foto: Carolina Gracindo

Por Miguel Arcanjo Prado

Centenas de artistas lotaram o Galpão do Folias, na região de Santa Cecília, em São Paulo, na noite desta segunda (13), em protesto contra o corte de 43,5 % na verba da Cultura para 2017 anunciado pelo prefeito João Doria (PSDB).

Os artistas anunciaram a criação da Frente Única Descongela Cultura Já, que tem artistas de diversas linguagens, como artes visuais, cinema, circo, dança, literatura, fotografia, teatro e design, além de representantes dos saraus, da arte de rua e da cultura popular, bem como bibliotecários, arte-educadores e monitores culturais.

Segundo os manifestantes, o corte vai inviabilizar projetos como o Programa Vocacional, o Piá, a Escola Municipal de Iniciação Artística, o Fomento à Dança, o Fomento ao Teatro, o Fomento das Periferias, o Fomento ao Circo, oo programa Jovem Monitor Cultural e os editais VAI I e II.

Os artistas afirmam que todos estes projetos “são conquistas históricas não só dos artistas, mas da população e da cidade de São Paulo”.

Por isso, prometem protestos regulares até o descongelamento total da verba da Secretaria Municipal de Cultura, reivindicando “a execução integral do orçamento aprovado e votado na Câmara dos Vereadores” no ano passado.

Nesta terça (14), às 18h, no Centro Cultural São Paulo, representantes da Secretaria Municipal de Cultura vão ouvir as reivindicações dos artistas.

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Jô Soares sofre censura após morte Diário de Pilar na Grécia faz temporada no Teatro das Artes em SP O Deus de Spinoza estreia no Teatro Itália Bandeirantes Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz