Com 60 anos, APCA faz campanha de financiamento coletivo

Apresentadores do Prêmio APCA 2016: nata da cultura brasileira - Foto: Bob Sousa

Apresentadores do Prêmio APCA 2016 posam no camarim do Teatro Paulo Autran – Foto: Bob Sousa

Por Miguel Arcanjo Prado

Mais tradicional entidade críticos do Brasil, a Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA), entidade da qual este colunista é membro e vice-presidente, faz uma campanha de financiamento coletivo na internet para angariar fundos, informou o presidente da instituição, José Henrique Fabre Rolim.

O objetivo é realizar a festa de sua 60ª premiação, em março deste ano no Teatro Paulo Autran, do Sesc Pinheiros, em São Paulo, sob direção de Ivam Cabral, e também criar um site para entidade, um livro com a história dos 60 anos da instituição e fazer a tradicional revista anual da APCA, que este ano celebrará suas seis décadas.

Os interessados em ajudar a causa podem fazer doações na plataforma do Catarse. Os valores podem ser divididos em até três vezes no cartão de crédito.

Como recompensas pelas contribuições, os doadores podem ter seus nomes gravados no site da instituição, ganhar ingressos para a premiação, acessar ao camarim no dia da festa e/ou até receber o troféu “Amigo da APCA”, informou a instituição presidida pelo crítico José Henrique Fabre Rolim.

Importantes nomes da cultura brasileira já ganharam o Prêmio APCA, como Elis Regina, Carlos Drummond de Andrade e Augusto Boal.

Sem fins lucrativos, a APCA mantém-se graças à anualidade paga pelos próprios associados. Ao final de todos os anos, os críticos se reúnem no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo para votar em quem mais se destacou em variadas áreas artísticas.

Saiba como ajudar a APCA.

Saiba quem ganhou o APCA em 2016

Veja vídeo feito pela TV Cultura com a história dos 60 anos da APCA:

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Jô Soares sofre censura após morte Diário de Pilar na Grécia faz temporada no Teatro das Artes em SP O Deus de Spinoza estreia no Teatro Itália Bandeirantes Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz