Satyros estreia Pessoas Brutas no Festival de Curitiba e público grita ‘Fora Bolsonaro’

As atrizes Julia Bobrow e Marcia Dailyn se beijam no camarim do Teatro José Maria Santos na estreia de Pessoas Brutas no 30º Festival de Curitiba – Foto: Humberto Araujo – Blog do Arcanjo

Por CAROLINA PORTES
Colaboração para o Blog do Arcanjo no Festival de Curitiba*

Um clima energético pairou nos bastidores do Teatro José Maria Santos, na última terça (5), no 30º Festival de Curitiba. Os atores da Cia. de Teatro Os Satyros, de São Paulo, estrearam a peça Pessoas Brutas.

Antes de o público entrar, os artistas praticavam suas falas de forma intensa, com todos correndo para todos os lados.

As luzes deixavam o ambiente ainda mais caloroso, o que deixou o clima do teatro ainda mais forte.

Marcia Dailyn na estréia do Satyros no 30º Festival de Curitiba com Pessoas Brutas – Foto: Humberto Araujo – Blog do Arcanjo

‘Fora Bolsonaro’

Enquanto a plateia chegava, a atriz e bailarina trans Marcia Dailyn, diva do grupo, recebia os espectadores com seu cativante sorriso e um vestido vermelho de calda.

Com sua energia contagiante, Marcia deu um discurso no qual ressaltou a resistência do teatro durante a pandemia e a felicidade dos artistas em poderem voltar ao palco.

Ao fim de sua fala, ela perguntou em voz alta: “Bolsonaro?”. Ao que a plateia prontamente respondeu, como que ensaiada previamente: “Fora!”

Elenco na estreia do Satyros no 30º Festival de Curitiba com Pessoas Brutas – Foto: Humberto Araujo – Blog do Arcanjo

Problemas do Brasil

Em seguida, o espetáculo começou. Logo nos primeiros minutos, ouviu-se um tiro, e a plateia pulou de suas cadeiras.

Os atores surgem na peça com rostos pintados para darem vida a personagens marcantes.

A dramaturgia é assinada pela dupla Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, fundadores do Satyros, premiado grupo com 33 anos de trajetória.

Os personagens refletem grandes problemas do Brasil. Os temas mais tratados são a corrupção na política brasileira, a violência nas ruas, a violência contra a mulher, o vício às drogas, o suicídio e o poliamor.

A obra conta a história de pessoas que têm uma coisa em comum: todos se envolvem com o sequestro de Fabiana, filha de um doleiro corrupto denunciado na Lava Jato.

Julia Bobrow na estreia do Satyros no 30º Festival de Curitiba com Pessoas Brutas – Foto: Humberto Araujo – Blog do Arcanjo

Fortes emoções

O enredo mexe com os pensamentos e causa emoções fortes nos espectadores, fazendo-os rir, chorar e, em alguns momentos, as duas emoções ao mesmo tempo.

Foi assim com o administrador Leonardo de Britto, de 36 anos, que saiu impactado da sessão: “Não esperava que seria tão impactante, não sabia de todas as histórias que iam acontecer, mas foi bem atuado, bem relevante, bem do cotidiano de varias pessoas que estavam aqui ou que entendem o que está acontecendo”, pontuou na saída.

Já o psicólogo Matheus Schneider, de 25 anos, ressaltou a sátira que o espetáculo constrói. “Amei a peça, me vi em alguns momentos. Não sabia o que era piada e o que era trágico. Tipo, de tão real que era, a situação condiz com nosso cotidiano”, concluiu.

Pessoas Brutas faz sua última apresentação no 30º Festival de Curitiba nesta quarta (6), às 21h, no Teatro José Maria Santos, no centro curitibano.

*Reportagem por Carolina Portes, com a colaboração na edição João Schelbauer, estudantes de Jornalismo da Universidade Positivo, sob orientação da jornalista e professora Katia Brembatti, em parceria com o Blog do Arcanjo no Festival de Curitiba. Conheça o site UP no Festival.

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

+ Blog do Arcanjo no Festival de Curitiba!

Blog do Arcanjo mostra estreia de Pessoas Brutas no Festival de Curitiba pelo olhar do fotógrafo Humberto Araujo

Blog do Arcanjo mostra bastidores da peça Pessoas Brutas no Festival de Curitiba pelo olhar do fotógrafo Humberto Araújo

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

O jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordena a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se e Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Contigo, Superinteressante, Band, Gazeta, UOL, Uma, Rede TV!, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo de Cultura, Melhores do Ano Blog do Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Digital, Melhores do Ano Guia da Folha e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor dos Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã e Prêmio África Brasil. Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.