Satyros vence prêmio nos EUA com A Arte de Encarar o Medo e Macbeth

Por Miguel Arcanjo Prado

Cia. de Teatro os Satyros, de São Paulo, venceu, por sua potente ação internacional em 2020, o Young-Howze Theater Awards, premiação teatral dos Estados Unidos, na noite deste domingo (21). A peça A Arte de Encarar o Medo (The Art of Facing Fear), escrita pelos fundadores da companhia, Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, ganhou o Prêmio Mundial de Melhor Espetáculo Colaborativo do Ano. A premiação foi estendida a Macbetht #6, peça digital feita em parceria da Cia. Os Satyros com a Universidade de Birmingham, no Reino Unido, na qual Vázquez atua como professor convidado. A obra britânica-brasileira só foi possível graças à conexão internacional do Satyros com o Centro Interdisciplinar de Artes Performáticas (CIPA) do Conservatório Real de Birmingham e foi apresentada no Festival Satyrianas 2020.

Macbeth #6, peça em parceria do Satyros com a Universidade de Birminghan, no Reino Unido: prêmio nos EUA – Foto: Reprodução – blogdoarcanjo.com

A montagem foi a única do teatro brasileiro a ganhar projeção internacional em 2020, com três diferentes montagens, todas dirigidas por Rodolfo García Vázquez: uma com atores brasileiros e suecos, outra com atores africanos e europeus e uma terceira com atores norte-americanos, incorporando no enredo inclusive o movimento Black Lives Matter, do qual parte do elenco estadunidense fez parte.

A obra pioneira no teatro digital foi apresentada em quatro diferentes continentes em 2020, ano em que foi vista por mais de 30 mil pessoas. Inspirado na pandemia, o espetáculo tratou de um futuro distópico, com os seres humanos distanciados em confinamento por 5.555 dias.

Cena de A Arte de Encarar o Medo, do Satyros: peça brasileira premiada nos EUA – Foto: Andre Stefano/Divulgação – blogdoarcanjo.com

O elenco original de A Arte de Encarar o Medo foi formado pelos atores Ivam Cabral, Eduardo Chagas, Nicole Puzzi, Ulrika Malmgren, Diego Ribeiro, Fabio Penna, Gustavo Ferreira, Henrique Mello, Julia Bobrow, Ju Alonso, Marcelo Thomaz, Marcia Dailyn, Mariana França, Sabrina Denobile, Silvio Eduardo e César Siqueira, além da participação especial dos atores mirins Nina Denobile Rodrigues e Pedro Lucas Alonso. A obra que inaugurou o Espaço Digital dos Satyros ainda contou com orientação visual de Adriana Vaz e Rogério Romualdo, fotos de Andre Stefano e assessoria de imprensa da JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany.

Para concretizar The Art of Facing Fear, a Cia. de Teatro Os Satyros contou com os parceiros internacionais Cie Kaddu, Crown Troupe of Africa, Darling Desperados, Oddmanout Theatre Company, Portuguese Cultural Center of Mindelo, Tell-a-Tale, The Kwasha! Theatre Company, The Market Theatre Laboratory e Village Gossip Production.

A transmissão da cerimônia do Young-Howze Theater Awards foi feita de modo online, com apresentação do dramaturgo norte-americano Ricky Young-Howze e de sua mulher e sócia, a roteirista norte-americana Dana Young-Howze, ambos criadores da plataforma cultural R&D Young-Howze. Cabral e Vázquez participaram ao vivo diretamente de São Paulo, e agradeceram a vitória. “Acompanhamos tudo pelo Zoom e foi muita alegria para todos nós do Satyros quando nosso nome apareceu na tela como vencedor”, conta Cabral.

Assim que a transmissão acabou, ainda muito emocionado, Vázquez fez uma reunião online com os artistas do Satyros e fez questão de agradecer um por um pela contribuição na construção do teatro digital colaborativo do Satyros, premiado pela segunda vez internacionalmente. Em dezembro de 2020, A Arte de Encarar o Medo (The Art of Facing Fear) já havia vencido os prêmios de Melhor Produção e Melhor Elenco do The Red Courtain Good Theater Festival 2020, em Calcutá, na Índia, outro feito para o teatro brasileiro.

Cena de Novos Normais (New Normal), peça do Satyros indicada ao Young-Howze Theater Awards dos EUA – Foto: Andre Stefano/Divulgação – blogdoarcanjo.com

O Satyros teve indicações ao Young-Howze Theater Awards por três trabalhos realizados em 2020, ano em que foi pioneiro no mundo no teatro digital: a vitoriosa A Arte de Encarar o Medo (The Art of Facing Fear), peça digital futurista inspirada na pandemia e escrita por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez; Novos Normais (New Normal), da mesma dupla, inspirada na vida pós-coronavírus, indicada na categoria Produção Experimental do Ano – O Estranho Vale a Pena ; e Macbeth #6, coprodução com a Universidade de Birmingham, no Reino Unido, dirigida por Rodolfo García Vázquez com o clássico texto de William Shakespeare, indicada na categoria Produção Digital de Shakespeare do Ano.

Para Vázquez, a repercussão internacional do teatro feito pelo Satyros demonstra a força do teatro brasileiro. “Estamos inseridos em um contexto de efervescência de produção de teatro digital no Brasil. Muitas companhias e artistas brasileiros se aventurando por aí, trazendo coisas incríveis no digital, como Magiluth, Armazém e tantos outros… Ficamos muito felizes de poder mostrar a qualidade do tetro digital brasileiro fora do país”, celebra o diretor.

Tema de reportagem da revista Time Out de Nova York e destaque nos principais jornais da África, Europa e Estados Unidos, A Arte de Encarar o Medo foi eleita peça destaque de 2020 pelos jornais O Globo, do Rio de Janeiro, e Folha de S.Paulo, na capital paulista. A obra ainda está indicada ao Prêmio Arcanjo de Cultura e também recebeu indicação ao Prêmio APCA.

A atriz Nicole Puzzi na peça As Mariposas, nova produção da Cia. de Teatro Os Satyros – Foto: Andre Stefano/Divulgação – blogdoarcanjo.com

Produção efervescente

Com produção efervescente e corajosa, a Cia. de Teatro Os Satyros fez história em 2020. As três montagens de A Arte de Encarar o Medo (The Art of Facing Fear) chegaram a ser encenadas em um mesmo dia em três diferentes continentes, feito histórico sem precedentes para uma peça brasileira. Ao todo, fez apresentações em quatro continentes para mais de 30 mil pessoas. Cofundador do grupo com Rodolfo García Vázquez em 1989, Ivam Cabral foi o primeiro ator do teatro digital no mundo no pós-pandemia, estreando o solo Todos os Sonhos do Mundo em 20 de março de 2020, abrindo portas para as lives artísticas e que será encenada nesta segunda (22), no 13º Festival Niterói em Cena – Mostra Internacional.

Neste 2021, o grupo acaba de estrear sua mais nova peça digital, As Mariposas, que faz uma previsão distópica para o ano de 2121, em forma de alerta da relação dos homens com a natureza e com a revolução digital. O texto é assinado mais uma vez pela dupla Cabral-Vázquez, que ainda acaba de lançar o livro 1991 Ou A Imperfeição do Amor, pela Giostri Editora.

Siga @miguel.arcanjo!

Ouça o Podcast do Arcanjo!

+ Artistas, Cultura e Entretenimento

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. É coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro, colunista do Notícias da TV e faz o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Edson Lopes Jr.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 24/02/2021

    […] de As Mariposas, nova montagem da Cia. de Teatro Os Satyros, recentemente premiada na Índia e nos Estados Unidos pela internacionalização de seu teatro digital colaborativo, sua grande aposta em 2020 como forma […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *