Pioneiro na integração trans nas artes, Satyros é citado em livro britânico

Cena da peça A Vida na Praça Roosevelt, peça do Satyros de 2005 escrita pela dramaturga alemã Dea Loher e dirigida por Rodolfo García Vázquez, citada no livro britânico – Foto: Walter Antunes – Divulgação Satyros – Blog do Arcanjo – UOL

A Cia. de Teatro Os Satyros está em festa. O motivo é que o grupo foi citado no livro “The Handbook of Gender, Sex, and Media” (O Manual de Gênero, Sexo e Mídia, em tradução livre), publicado no Reino Unido pela editora Wiley Blackwell.

A obra reúne artigos que investigam as relações entre gênero, sexo, sexualidades e mídia, mostrando quem foi e é vanguarda nesta área em todo o mundo.

A atriz cubana trans Phedra D. Córdoba (1938-2016), que fez história nas peças do Satyros – Foto: Bob Sousa – Blog do Arcanjo – UOL

Fundado por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, o grupo paulistano Satyros é citado como precursor neste quesito na América Latina, no artigo “Transgendered Saints and Harlots” (Santas e Prostitutas Trans, em tradução livre), de Johannes Sjöberg.

O autor analisa a trajetória da companhia instalada da praça Roosevelt, centro paulistano, além de destacar as atrizes transexuais Savanah Meirelles e Fabia Mirassos, que integravam seu elenco em 2006, quando o artigo foi desenvolvido, destacando as peças “Transex” e “A Vida na Praça Roosevelt”.

Por Miguel Arcanjo Prado

Please follow and like us:
Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Arlete Salles brilha no Teatro das Artes Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo